OMS aumenta para 300 minutos a recomendação de atividade física semanal

Segundo a Organização, sedentarismo causado pela Covid-19 pode causar nova pandemia

Um ano atípico gera mudanças nas rotinas. Em 2020, com o fechamento e redução de capacidade das academias e centros de treinamento, muitas pessoas deixaram de realizar atividades físicas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS),  um em cada quatro adultos e quatro em cada cinco adolescentes no mundo não realizam exercícios físicos suficientes para manter uma vida ativa e saudável.

Em novas diretrizes, a OMS aumentou a recomendação do tempo desejável de atividades físicas: 300 minutos semanais de exercícios moderados para adultos, e, em média, 60 minutos por dia para crianças e adolescentes. A mudança expõe a preocupação da Organização com o sedentarismo que mata até 5 milhões de pessoas todos os anos.

Em entrevista, o diretor de Promoção da Saúde da OMS, Ruediger Krech, alertou para o risco da falta de atividades físicas da população em geral. “Se não nos mantivermos ativos, temos o risco de criar uma nova pandemia de problemas de saúde como resultado do comportamento sedentário.”

O exercício físico ajuda a prevenir diversas doenças, como as cardíacas e diabetes tipo 2. Além disso, auxilia na melhora do sono e saúde mental, reduz a ansiedade, depressão e diminui o risco de desenvolver Alzheimer. Aplicativos e profissionais de educação física dão dicas na internet para ser mais ativo em casa.

Confira as dicas para iniciar uma vida ativa: