Fundação Iochpe reúne empresas parceiras para falar sobre comunicação

Em webinar realizado nesta quarta-feira (28), foram apresentados cases da rede do Programa Formare

A partir da comunicação conhecemos o mundo, ouvimos as suas histórias e compartilhamos conhecimento. Ao longo dos anos, profissionais se especializaram na área para entender as melhores formas de repassar uma informação, como qual tom usar na escrita, em qual mídia disseminar os conteúdos, entre outras questões. A Fundação Iochpe reuniu empresas parceiras do Programa Formare em um webinar sobre o valor compartilhado da comunicação. A Santos Brasil, Siemens e Suzano apresentaram cases com ações e resultados de comunicações sobre o Formare.

O consultor de Comunicação do Formare, Ricardo Castellani, falou sobre como falar de sustentabilidade e investimentos sociais, como o Formare, é estratégico para as empresas da rede. “Quando a gente fala de Formare, cada empresa está reafirmando a sua essência, seu propósito e a sua importância”, afirma mencionando frase do professor Paulo Nassar. Segundo ele, a melhor forma de falar sobre o Formare é contando histórias de pessoas impactadas pelo Programa, como ex-alunos, educadores e coordenadores.

Para contar histórias do Formare para os seus públicos, como funcionários, comunidade, e imprensa, a equipe de comunicação da Santos Brasil desenvolve conteúdos sobre as atualidades do Formare, como trabalhos realizados pelos alunos e visitas a diversas áreas de operação do Tecon Santos. Esses conteúdos são disponibilizados como notícia, release ou post nas redes sociais por meio dos canais oficiais da Santos Brasil. “A TV vem muito aos nossos terminais para entrevistar ex-Formares que foram contratados”, relata Béatrice de Toledo Dupuy, gerente de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Santos Brasil.

Béatrice também contou que, durante a pandemia, a migração para as aulas on-line auxiliou na diversificação de educadores voluntários no Programa. Desde então, o Formare na Santos Brasil conta com a participação direta de gerentes e diretores da empresa de todo o país. “Pudemos ter, por exemplo, gerente do Pará dando aula, de Santa Catarina. Isso foi muito bom para os alunos verem que as oportunidades não estão só em Santos, mas sim no Brasil inteiro”, relata. Foram 26 encontros realizados, desde maio, com troca de experiências sobre carreira. “Isso aproximou os gestores do Formare. Agora temos novos embaixadores na alta liderança da empresa”, afirma.

Bianca Bozon Moreira Talassi, especialista de Sustentabilidade da Siemens Brasil, destacou a comunicação e reputação desenvolvida a partir do Formare. “Tivemos ótimos resultados medidos pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Recebemos, em média, um retorno de R$ 300 mil/ano apenas com o Formare, e isso também está composto com as cifras relacionadas à comunicação”, relata.

Para Bianca, primeiro é necessário olhar o Programa e o impacto social positivo que ele gera antes de pensar em estratégias de comunicação. “Podemos pensar o Formare como um Programa para a reputação, para ter uma boa comunicação das empresas mostrando esse compromisso com sustentabilidade social, ODS 4 de educação na qualidade, mas se comprometam primeiro com o propósito do Programa para, então, obter esses resultados relacionados à reputação e comunicação”, aconselha.

A coordenadora de Comunicação da Suzano, Glaucia Dias, afirma que a empresa é pautada em contar e compartilhar histórias. E para contar as histórias do Formare, a área de comunicação da Suzano acredita em três pilares para potencializar e tornar efetivo os comunicados: os alunos, os educadores voluntários e a liderança. São esses profissionais e jovens que vivem e criam as histórias de sucesso dentro da empresa. “A gente conta as nossas histórias para os nossos colaboradores, para o mundo, e aí, naturalmente, o mundo conta as nossas histórias”, diz.

Recentemente, a Santos Brasil, Siemens e Suzano foram destaque em diversos veículos, como a revista Exame, jornal Estadão e Globo, com matérias sobre o Formare. Esse espaço oferecido pela mídia reforça a importância do Formare como programa social que já transformou a vida de milhares de jovens. Atrelar-se à marca Formare significa juntar forças para dar visibilidade às empresas parceiras que, atualmente, somam 64 unidades do Programa no Brasil e México.

Perdeu ou quer rever o webinar? Assista clicando aqui.