A experiência de Scott Towsey como educador do Formare

Quando minha empresa me enviou dos Estados Unidos para o Brasil, por dois anos, eu não tinha ideia de que seria convidado para ensinar inglês para 20 alunos do Formare. Eu estava preocupado com meu português limitado e com a melhor maneira de usar meu tempo com os alunos. Esses alunos energéticos, curiosos e gentis me fizeram querer ser o melhor professor que eu poderia ser. Descobri que, mesmo sem treinamento formal como professor, eu tinha a capacidade de compartilhar, ensinar e incentivar esses jovens que são tão importantes para o futuro do Brasil.

Fui abençoado por ter aprendido alguns idiomas diferentes na minha vida. Sei como é desafiador ensinar ao cérebro uma nova maneira de se comunicar. No meio do semestre, um dos meus alunos me chamou de lado e me disse que a turma precisava de mais incentivo para abrir a boca e praticar o inglês. Minha experiência me disse que ele estava certo. A partir daí, usei mais exercícios que exigiam experimentação com a fala.

Não sei dizer ao certo quem ganhou mais com essa experiência, eu ou os alunos. Além do ensino da língua, experimentamos um intercâmbio cultural ao compartilharmos interesses e ideias. Sei que os alunos da minha turma não aprenderam o inglês fluente, mas espero que a experiência tenha lhes ensinado que eles podem, se quiserem ou precisarem, aprender outro idioma.

Ensinar no Formare acabou por ser uma experiência muito gratificante para mim e uma que eu sempre lembrarei com carinho. Estou ansioso para começar de novo no próximo mês!

Scott Towsey
Diretor de Integração e Desenvolvimento de Negócios
The Greenbrier Companies

 

When my company sent me to Brazil for two years, I had no idea that I would be invited to teach English to 20 Formare students. I was concerned about my limited Portuguese and about how to best use my time with the students. These energetic, curious, and kind students made me want to be the best teacher I could be. I discovered that even without formal training as a teacher, I had the ability to share, teach, and encourage these young people who are so important to Brazil’s future.

I’ve been blessed to have the opportunity to learn a few different languages in my life so I know what a challenge it can be to teach your brain a new way of communicating. Mid-way through the term, one of my students took me aside and told me that the class needed more encouragement to open their mouths and practice speaking. My experience told me he was right. From that point on, I used more exercises that required experimentation with speaking.

I’m not sure who has gained more from this experience, me or the students. In addition to language instruction, we experienced cultural exchange as we shared interests and ideas. I know that they didn’t learn to master English in my class but I hope that the experience taught them that they can, if they want to or need to, learn another language.
Teaching at Formare has turned out to be a very fulfilling experience for me and one that I will always remember with fondness. I’m looking forward to starting again next month!

Scott Towsey
Director of Integration and Business Improvement
The Greenbrier Companies

Quer ser um Jovem Formare?