Proposta pedagógica inovadora

O Formare é uma das primeiras franquias sociais do Brasil. É um programa de formação profissional inovador e altamente sintonizado com as transformações do mundo e as demandas do mercado de trabalho. Alia inclusão social e engajamento empresarial no campo do voluntariado.

Empresas de médio e grande portes de vários setores econômicos podem adotar os cursos de educação profissional do Programa Formare para jovens de baixa renda regularmente matriculados no ensino médio de escolas públicas e com renda familiar per capita de até um salário mínimo.

Leia mais

Foco em competências

O Programa Formare desenvolve competências básicas para a vida e o mundo do trabalho e competências específicas requeridas para o exercício de uma profissão. Isso abre amplo leque de inserção profissional, o que explica o alto índice de empregabilidade de cerca de 80% dos alunos do programa.

Leia mais

Estrutura curricular

Os cursos do Programa Formare trabalham com uma estrutura curricular integrada. Ela é composta por uma base instrumental, destinada ao desenvolvimento de competências básicas para o trabalho e a vida, uma base tecnológica, focada no desenvolvimento de competências técnicas relacionadas ao exercício de uma profissão específica, e, por fim, a base integradora, que permite ao aluno o exercício de todas as competências previstas no perfil de conclusão do curso, por meio de atividades práticas e de execução de projetos sempre com o objetivo de aproveitar oportunidades de inovação ou solucionar problemas reais identificados no local de trabalho.

Leia mais


Modelos Social e Aprendiz

A empresa adota o Formare por meio de uma franquia social, investindo
diretamente no modelo social do programa. Também pode escolher o modelo aprendiz,
que atende as exigências da Lei de Aprendizagem 10.097, de 2000.

Perguntas e Respostas

  • Como minha empresa pode se tornar parceira do Formare?

    Para ter uma unidade do Programa Formare, sua empresa deve oferecer instalações com cerca de 60 metros quadrados para sala de aula, definir equipe de profissionais que coordenarão a ação social internamente e contribuir mensalmente para o Fundo de Desenvolvimento da Metodologia Formare (franquia social). A partir de então, sua empresa passa a investir em educação e estará promovendo a transformação da realidade de jovens e da comunidade ao seu redor, além de impactar muitos colaboradores que se tornarão educadores voluntários.

  • Qual o porte ideal de uma empresa parceira do Formare?

    A maioria das atuais empresas parceiras do programa tem porte médio ou grande (acima de 300 funcionários). Isso não impede, entretanto, que possibilidades de parceria com companhias de menor porte sejam avaliadas caso a caso.

  • Como funciona o Programa Formare nos modelos social e aprendiz?

    No modelo social, a empresa faz um investimento direto e se compromete com os seguintes benefícios aos alunos: bolsa-auxílio (a Fundação Iochpe recomenda meio salário mínimo como forma de evitar evasão), alimentação, transporte, seguro de vida em grupo, assistência médica e odontológica, uniforme, material escolar e assistência social e psicológica (quando necessário).

    Já no modelo aprendiz, além dos benefícios já garantidos no modelo social, o jovem é registrado em carteira como menor aprendiz e recebe mensalmente salário mínimo proporcional, conforme determinação da Lei de Aprendizagem 10.097, de 2000.

  • Qual o investimento social a ser feito em uma unidade Formare?

    Comparado com a maioria das opções de investimento em responsabilidade social, o custo é baixo. A sala de aula é montada dentro das dependências da própria empresa, o ensino é ministrado por seus próprios colaboradores e a maioria das empresas ainda negocia com seus habituais parceiros de negócios o fornecimento de itens como uniforme, transporte, seguro etc. Além disso, estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que a empresa pode ter retorno econômico-financeiro com o Programa Formare.

  • Empresas de quais setores adotam o Formare?

    O Formare se desenvolveu a partir de parcerias na área industrial, mas o conteúdo do curso é adaptável às características e necessidades de cada empresa, podendo se adequar a todos os setores da economia, do varejo à hotelaria, da agricultura à indústria. A equipe pedagógica da Fundação Iochpe já desenvolveu mais de 150 tipos diferentes de cursos.

  • Posso ser uma empresa parceira do Formare em qualquer região?

    Não há limitação geográfica. Existem unidades Formare em cerca de 60 cidades brasileiras em 12 diferentes Estados do país. Há ainda duas unidades do programa em operação no México.

  • Pode haver mais de uma unidade Formare por empresa?

    Sim. Há empresas que possuem mais de uma unidade Formare, tanto em uma mesma planta como em outras separadas geograficamente. A Deca/Duratex, por exemplo, tem cinco unidades Formare em diferentes cidades do país.

  • Posso escolher a ênfase do curso a ser desenvolvido na minha empresa?

    O Formare tem um conjunto de unidades curriculares composto por um núcleo comum a todos os cursos, voltado à formação geral, e outro que leva em conta o potencial da empresa a partir de uma análise das demandas profissionais da região onde está inserida. Esse outro núcleo técnico e diferenciado é desenhado sob medida para a empresa após um diagnóstico realizado por equipe especializada. A área pedagógica da Fundação Iochpe já elaborou mais de 150 cursos para atender a demanda das empresas parceiras do Programa Formare.