Instituto Abihpec e Fundação Iochpe engajam setor de cosméticos no Formare

O Instituto Abihpec e a Fundação Iochpe realizaram, em 19 de setembro, em São Paulo, evento para apresentar o Programa Formare e a metodologia do retorno sobre investimento social (ROI) para empresas do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos.

O encontro reuniu ex e atuais alunos do programa, equipe da L’Oréal, que tem o Formare em sua fábrica na capital Paulista há quatro anos e representantes do Instituto Abihpec, da Fundação Iochpe e do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (FGVces), que desenvolveu ferramenta de cálculo do ROI do Programa Formare. Os participantes tiveram uma tarde inspiradora, principalmente por causa da oportunidade de entrar em contato com as histórias de vida dos jovens do Formare.

Everton Alves, que atualmente é diretor de operações da empresa de tecnologia Sambatech, falou sobre sua trajetória profissional e de vida, dos bicos como ajudante de pedreiro ainda aos 13 anos na periferia de Contagem, cidade na região metropolitana de Belo Horizonte, passando por sua passagem como aluno e educador voluntário na Iochpe-Maxion de Contagem, até alcançar o cargo de diretor de uma empresa que começou com start-up e hoje tem clientes em todo o Brasil, na América Latina, nos Estados Unidos e também na Europa. “Eu devo muito do que sou hoje e onde estou hoje ao Programa Formare, que foi um evento aleatório que aconteceu na minha e a transformou completamente”, destacou Alves.

Com apenas 20 anos, Rayane Araujo Morais, ex-aluna do Formare da L’Oréal e atual analista financeira da multinacional francesa em São Paulo, disse que o projeto social da Fundação Iochpe a ajudou a valorizar seu próprio desenvolvimento profissional e pessoal. “Também me estimula a querer sempre ajudar o próximo, passar o que eu sei para outras pessoas que precisam de oportunidades”, disse Rayane, que também é educadora voluntária de informática e, recentemente, chegou bem perto de ser escolhida para fazer um estágio na sede da L’Oréal na França. Já Roger Jhonatan Silva Nunes, de 18 anos, aluno do Formare da empresa de cosméticos, disse que o programa o ajuda a mantê-lo sempre focado nos seus sonhos. “Agora quero investir no trabalho na área de manutenção. No ano que vem vou entrar no curso técnico. Aprendi a sair da zona de conforto, buscar sempre me qualificar durante a vida toda.”

“Eu saio inspirada e também instigada [do evento de hoje]. O formato vencedor e muito rico do Formare permite que jovens, famílias, profissionais reescrevam suas histórias. Percebi que o programa pode ser customizado para diferentes empresas, diferentes objetivos de negócios. Consigo vislumbrar pelo menos duas oportunidades de desdobrar isso no universo da Avon. Espero manter contato próximo com a Fundação Iochpe para explorar essas oportunidades”, declarou Daniela Grelin, diretora-executiva do Instituto Avon.

Paloma Moura Capanema Barbosa, da área de educação e cultura do Instituto Grupo Boticário, lembrou que as empresas têm papel importante para tornar “o mundo mais justo, mais bonito”. “E o Formare cumpre esse papel. É um programa que me conquistou e eu tenho certeza que vou conseguir levá-lo para dentro da empresa.”

Claudio Viggiani, presidente do Instituto Abihpec, afirmou que é “muito positivo” que empresas concorrentes do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, como L’Oréal, Boticário e Avon, estejam alinhadas quando o assunto é responsabilidade social corporativa. “Tivemos a oportunidade de sair desse evento muito inspirados. Nosso papel agora é sermos multiplicadores do Formare, programa que se mostra muito efetivo e transformador.”

“Participar de eventos assim é muito bacana, porque devemos replicar e expandir o Formare, ele não tem que ficar só preso a uma empresa, nosso objetivo é aumentar cada vez mais as oportunidades de inclusão social. A demanda é muito grande, só na L’Oréal tivemos mais de 300 jovens inscritos para 20 vagas”, complementou Daniela Nishimoto, gerente de Recursos Humanos da L’Oréal.